Imprimir E-mail
Índice do Artigo
UM ESTUDO SOBRE COMPETÊNCIA NO TRABALHO E NOVOS PARADIGMAS ORGANIZACIONAIS À LUZ DO MODELO IMBA
1.INTRODUÇÃO
2.OBJETIVOS
3.REVISÃO DA LITERATURA
4.METODOLOGIA
5.CONSIDERAÇÕES FINAIS
6.REFERÊNCIAS
6.ANEXOS
Todas as Páginas

 


REFERÊNCIAS

Anneken V. (2006).  Entwicklung und Überprüfung eines Assessmentmoduls zur FCE-basierten Beurteilung arbeitsbezogener Leistungsfähigkeit anhand des IMBA-Verfahrens. Köln: Deutsche Sporthochschule.

Bardin, L. (1977). Análise de conteúdo (70 ed). São Paulo: edições Persona.


Bundesministerium für Arbeit und Sozialordnung (Hrsg.) (1996). IMBA - Integration von Menschen mit Behinderungen in die Arbeitswelt. Loseblattsammlung, Bonn.


Carbone, P. P., Brandão, H. P., Leite, J. B. D., & Vilhena, R. M. (2009). Gestão por competências e gestão do conhecimento (3ª. Ed). Rio de Janeiro: editora FGV.

Codo, W. Um diagnóstico do trabalho (em busca do prazer) (1996). In: Tamayo, A., Borges-Andrade, J. E., & Codo, W. (Orgs). Trabalho, organizações e cultura. Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Psicologia. Coletâneas da Anpepp, 11, pp. 36-55.

Dutra, J. S.(2004). Competências: conceitos e instrumentos para a gestão de pessoas na empresa moderna. São Paulo: Atlas

Filippi, G. (2005). Trabajo y subjetividad: ¿el nuevo sujeto laboral? Ficha de cátedra. Buenos Aires. Recuperado em 23 de março de 2011 de www.psi.uba.ar/academica/.../040.../trabajoysubjetividad.doc.

Fleury, M. T. L., & Fleury, A. (2001). Construindo o conceito de competência. [Versão Eletrônica] Revista de Administração Contemporânea (RAC), Edição Especial, pp 183-196.

Fleury, M. T. L., & Fleury, A. (2004). Estratégias empresariais e formação de competências: um quebra-cabeça caleidoscópio da indústria brasileira (3ª. Ed). São Paulo: Atlas.

Glatz, A., Mozdzanowski, M., & Tupinambá, A. C. R. (2011). IMBA – Um instrumento para a prática do profissional de trabalho na empresa. Revista de Psicologia, 2, (2 no prelo).

Glatz, A., & Schian, H.-M. (2007). IMBA – Integration für Menschen mit Behinderungen in die Arbeitswelt; In: Diagnostische Verfahren in der Rehabilitation; Reihe: Diagnostik für Klinik und Praxis; Hogrefe, Göttingen.

Gramigna, M. R. Modelo de competências e gestão dos talentos (2ª. Ed). São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

Lê Boterf, G. (2003). Desenvolvendo as competências dos profissionais (3ª. Ed). Porto Alegre: Artmed.

Limonge-França, A. C.  Comportamento Organizacional: conceitos e práticas (1ª.Ed) São Paulo: Saraiva, 2006.

Malhorta, N. K. (2001). Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada (3ª. Ed). Porto Alegre: Bookman.

Marconi, M. A., & Lakatos, E. M. (1996). Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragem técnicas de pesquisas, elaboração, análise e interpretação de dados (3ª. Ed) São Paulo: Atlas.

Minayo, M. C. S. (Org.) (1994). Pesquisa social: teoria, método e criatividade (16ª. Ed) Petrópolis: Vozes.

Minayo, M. C. S. (2004) O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde (8ª. Ed). São Paulo: Hucitec.

Nardi, H. C. (2006). Ética, trabalho e subjetividade: trajetórias de vida no contexto das transformações do capitalismo contemporâneo. Porto Alegre: Editora da UFRGS.

Ruas, R. (2001). A Gestão das competências gerenciais e a aprendizagem nas organizações. Apostilado, Escola de Administração da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, PPGA/UFRGS, Porto Alegre, Brasil.

Sternberg, R. J. Psicologia Cognitiva. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.

Tachizawa, T. (2002). Organizações não-governamentais e Terceiro setor. São Paulo: Atlas.

Zarifian, P. (2001). Objetivo competência: por uma nova lógica. São Paulo: Atlas.



 
mod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_countermod_vvisit_counter